Modelos de Arquitetura de Referência com o ArchiMate

postado em 23 de jun de 2019 16:04 por Antonio Plais   [ 23 de jun de 2019 16:11 atualizado‎(s)‎ ]
Originalmente postado por George Pang*, no blog da BiZZdesign - Tradução e adaptação autorizadas

Em uma postagem anterior, realçamos o valor das arquiteturas de referência, incluindo o por quê e o como utilizá-las. Nesta postagem, vamos nos aprofundar um pouco mais, focando no 'produto' que nós (ou alguns de nós) vemos com alguma familiaridade  - modelos de referência construídos usando a linguagem ArchiMate.

O que são Modelos de Referência?

Primeiro, vamos dar um passo atrás e olhar novamente para as arquiteturas de referência, descritas como "arquiteturas padronizadas que fornecem uma estrutura de referência para um domínio, setor ou campo de interesse específico". O que um modelo de referência trás para a mesa é uma visão muito clara (usualmente em uma página) de um domínio de interesse - algo que é reusável e que, naturalmente, pode ser adaptado para atender às necessidades da organização.

Os exemplos de tipos de modelos de referência incluem:
  • Modelo de Referência de Negócio (BRM-Business Reference Model)
  • Modelo de Referência de Tecnologia (TRM-Technology Reference Model)
  • Modelo de Referência de Informação (IRM-Information Reference Model)
Existe uma infinidade de modelos de referência da indústria disponíveis para uso por todos, mas a verdadeira força dos modelos de referência é pegá-los e transformá-los em modelos de referência específicos da organização - modelos que possam provocar a discussão, promover o reuso e fornecer rastreabilidade para outras áreas da arquitetura.

Como eu represento isso usando o ArchiMate?

Modelos de referência geralmente nascem como um simples slide em uma apresentação PowerPoint, um diagrama no Visio, ou mesmo algumas células preenchidas em uma planilha Excel. Isso é ótimo para a comunicação, e transmite a mensagem rapidamente de forma pontual.

No entanto, quando estamos falando sobre Arquitetura Corporativa, muito raramente os modelos de referência são usados em isolamento - nós precisamos 'ligá-los' às outras áreas e disciplinas, de forma que é necessário usar um padrão para unir os elementos dos modelos de referência - por exemplo, a linguagem ArchiMate.

A questão que aparece continuamente é: "qual o conceito que nós deveríamos usar para representar os 'blocos de construção' neste modelo de referência em particular?"

Esta é um assunto que pode, muitas vezes, gerar dias, e até mesmo semanas, de discussão - e brigar sobre isso na realidade apenas invalida o objetivo de usar modelos de referência como, bem, referência - nós apenas precisamos concordar com a representação e, então, simplesmente usá-la de forma consistente! Para aconselhar ou responder a esta pergunta, nós realmente precisamos observar mais de perto o modelo de referência em questão. Vamos voltar aos três exemplos mencionados acima.

O Modelo de Referência de Negócio

Essencialmente, para descrever o 'Negócio em uma página' nós quebramos as áreas principais (pais) em áreas menores (filhos), e então mais uma vez (netos), e assim por diante. Isto deveria descrever 'o que a organização faz', e isso geralmente fornece uma pista sobre o elemento a ser usado. Para aqueles que possuem um conhecimento razoável da linguagem ArchiMate, algum tipo de 'comportamento' está sendo descrito, e ele deveria ser naturalmente de negócio. Isso nos leva a alguma coisa como uma Função de Negócio!


Figura 1. Arquitetura de Referência da Indústria Bancária da Microsoft

O Modelo de Referência de Tecnologia

Similar ao Modelo de Referência de Negócio, o TRM tipicamente descreve a 'Infraestrutura em uma página', mas, novamente, em uma perspectiva mais funcional - ele não deveria chegar ao nível de detalhamento fino, por exemplo, de "servidor x, y ou z", nem de processadores, memória, ou outras informações deste tipo.

Tendo estes pontos em mente, nós estaremos olhando para Serviços de Tecnologia e Funções de Tecnologia (ou seja, comportamento de tecnologia).


Figura 2. Modelo de Referência do Ecossistema em Nuvem

O Modelo de Referência de Informação

Até aqui, nos dois exemplos acima, nós vimos que foram usados os conceitos de 'comportamento' do ArchiMate - o que é comum para vários modelos de referência. Os conceitos 'estruturais', em geral, acabam sendo mais próximos da implementação. O IRM é uma descrição das informações 'comuns' disponíveis dentro de uma organização (alguma coisa como o SID, do TM Forum, é uma boa inspiração). Colocando isso em perspectiva, o uso de conceitos de comportamento não se encaixa aqui - assim, nós logicamente olhamos para a coluna 'estrutura passiva' (que descreve os 'objetos' de algum tipo). Como os modeladores ArchiMate experientes estão conscientes, deve ser tomada a decisão sobre usar Objetos de Negócio ou Objetos de Dados para representar os elementos do IRM. Isso, mais uma vez, está sujeito à interpretação, mas, em geral, algo tão alto-nível como 'informação' é melhor representado por um Objeto de Negócio.


Figura 3. O Modelo de Informação SID, do TM Forum

Conclusão

Então é isso! Estas são algumas sugestões para trabalhar com Modelos de Referência usando a linguagem ArchiMate.

Você poderia, potencialmente, usar vários conceitos do ArchiMate para representar elementos nos modelos; no entanto, os pontos mais importantes são concordar com um padrão (e segui-lo), ser consistente no seu uso, e compartilhar os resultados! 

Uma última conclusão foca na apresentação para partes interessadas "não-técnicas" - lembre-se, embora o ArchiMate possa criar modelos de referência usando uma notação padronizada (para criar relacionamentos válidos que permitam a análise de impacto e outras), não existe nenhuma razão para não formatar a saída de uma outra forma (usando um ponto de vista de 'informação', por exemplo).

Uma ferramenta de arquitetura pode facilitar de forma significativa a documentação deste tipo de modelos e ajustar sua visualização para atender às necessidades (visuais) da sua audiência. Então, dê uma olhada nas funcionalidades da nossa ferramenta BiZZdesign Enterprise Studio e entre em contato para uma demonstração.



* George Pang é Consultor Líder da BiZZdesign, empresa líder em ferramentas para modelagem da arquitetura corporativa, representada no Brasil pela Centus Consultoria.