Arquitetura de Negócio com ArchiMate

postado em 30 de jul. de 2021 15:37 por Centus Consultoria   [ 30 de jul. de 2021 15:38 atualizado‎(s)‎ ]
Originalmente postado por Marc Lankhorst*, no blog da BiZZdesign- Tradução e adaptação autorizados

Hoje, as empresas precisam se mover rapidamente e adaptar seus negócios a um ambiente volátil, enquanto ao mesmo tempo lidam com muitas partes interessadas e influenciadores internos e externos, que abrangem desde os clientes e parceiros no ecossistema até os reguladores, competidores e os efeitos incertos das mudanças políticas e sociais. Para ser uma empresa adaptativa, a arquitetura de negócio é uma disciplina indispensável. Sem uma abordagem de arquitetura para o seu negócio, você acabará atolado em uma miríade de mudanças e efeitos, sem um caminho claro à frente.

A arquitetura de negócio, como uma disciplina, ajuda você a desenhar como os modelos de negócio da sua empresa são traduzidos para os modelos operacionais. Grosseiramente falando, um modelo de negócio lhe diz como você cria valor para os seus clientes e sustenta o seu negócio, e o modelo operacional fornece as formas concretas para entregar este valor e operar o seu negócio. Para isso, a arquitetura de negócio fornece percepções sobre as capacidades, recursos e fluxos de valor da organização no contexto do seu ecossistema. Ela ajuda você a desenhar uma organização e os processos de negócio adequados, identificar oportunidades para a inovação, rastrear o impacto de políticas e regulações internas e externas, e muito mais.

Usar Modelos para a sua Arquitetura de Negócio

Tipicamente, o ponto de partida para a sua arquitetura de negócio é a direção estratégica fornecida pelos modelos de negócio previstos para a sua empresa, por exemplo, expressos usando o Canvas do Modelo de Negócio e várias outras avaliações como Balanced Scorecards, análises SWOT e análises de cenários, para avaliar as várias opções possíveis. Técnicas como planejamento baseado em capacidades e análises baseadas em capacidades, mapeamento da organização, mapeamento de informações, e mapas da jornada dos resultados de negócio ajudam você a concretizar a criação de valor pela sua empresa e também fornecem retroalimentação sobre a viabilidade das alternativas do seu modelo de negócio.

Estes são apenas alguns exemplos das técnicas envolvidas na arquitetura de negócio. Para rastrear todos estes elementos e suas interconexões, modelos são um instrumento essencial. Eles ajudam você a formalizar, gerenciar e analisar estes artefatos e garantir que todas as peças e partes são consistentes umas com as outras.

A linguagem de modelagem ArchiMate é uma grande ferramenta para sustentar estas técnicas de arquitetura de negócio. Na própria suíte de ferramentas Enterprise Studio e HoriZZon, da BiZZdesign, nós usamos o ArchiMate como o metamodelo subjacente para todas as nossa visões da estratégia e da arquitetura de negócio.

Comunicar os Modelos de Arquitetura de Negócio

Na arquitetura de negócio, muito mais do que em outros ramos mais tecnicamente orientados da disciplina de arquitetura, adaptar a sua comunicação à sua audiência é fundamental. Partes interessadas do negócio são, muitas vezes, menos experientes para a leitura de diagramas 'técnicos'. A notação padrão do ArchiMate, que foi desenvolvida para suportar a comunicação precisa entre os arquitetos, pode não ser a melhor escolha para eles. Mas, a especificação ArchiMate também reforça a importância de pontos de vista e visões da arquitetura orientadas para as partes interessadas, e inclusive descreve um mecanismo para suportar isso no Capítulo 14 da especificação do padrão. Este capítulo explica como construir visões que contém partes específicas do seu modelo de arquitetura completo, e que são construídas de maneira orientada para as partes interessadas para abordar preocupações específicas. Pontos de vista da arquitetura fornecem os modelos para tais visões. Na nossa ferramenta, nós oferecemos um amplo conjunto de tais pontos de vista, e abaixo mostramos alguns exemplos.

Tudo começa, naturalmente, com as suas partes interessadas. A figura abaixo mostra a clássica Matriz de Poder para a análise das partes interessadas, onde você observa algumas partes interessadas envolvidas com a meta de redução de custos. Isso não se parece nada com uma visão ArchiMate, mas as carinhas risonhas e tristes são, na verdade, elementos Parte Interessada da linguagem ArchiMate, e as setas entre elas são relacionamentos de influência do ArchiMate.

Matriz de Poder para análise das partes interessadas

Abaixo apresentamos um Mapa do Ecossistema simples para uma seguradora, novamente baseado em conceitos da linguagem ArchiMate mas mostrados de forma diferente. Aqui, vemos vários relacionamentos de fluxo entre os parceiros no ecossistema, incluindo o que está fluindo entre eles.

Mapa do Ecossistema

Mergulhando ainda mais no negócio desta empresa nós temos um Canvas do Modelo de Negócio, novamente baseado na linguagem ArchiMate, no qual cada elemento está rotulado com o elemento da linguagem ArchiMate usado (clique para ampliar). Este é apenas um exemplo, e outros mapeamentos dos conceitos da linguagem ArchiMate para o Canvas do Modelo de Negócio são também possíveis.

Canvas do Modelo de Negócio

A próxima figura mostra o mapa de capacidades da nossa seguradora de exemplo. Apenas o ícone do elemento Capacidade foi desligado para simplificar um pouco a figura, de forma que ela é bastante similar a um diagrama padrão da linguagem ArchiMate.

Mapa de Capacidades

Um exemplo final é o Mapa da Jornada de Resultados do Negócio abaixo. Novamente, ele é baseado em conceitos da linguagem ArchiMate. No topo da figura, usamos o conceito de Fluxo de Valor, novo na versão 3.1 do padrão. Para cada estágio de valor, velos suas metas e resultados, o valor que eles deveriam entregar, as capacidades que as suportam, e o valor adicionado de cada capacidade representado como uma Métrica.

Mapa da Jornada de Resultados do Negócio

Os exemplos acima são apenas uma pequena amostra do que é possível fazer a partir de modelos ArchiMate, mesmo quando não mostrados usando a notação padrão da linguagem. Todos os exemplos acima foram tirados de um único modelo, como você provavelmente deve ter observado. Não mostramos aqui maiores detalhes das arquiteturas de solução mais operacionais, como as arquiteturas de processos de negócio, de sistemas de TI, de infraestrutura e outras, mas naturalmente elas fazem parte do mesmo modelo.

Para que a arquitetura de negócio se torne uma disciplina bem-sucedida é essencial que ela esteja ligada 'para cima' com a estratégia e, 'para baixo', com as arquiteturas e desenhos operacionais. Modelos ArchiMate fornecem a espinha dorsal ideal para essa rastreabilidade. Modelos ArchiMate preenchem as lacunas entre os modelos de estratégia em 'formato livre' e os modelos detalhados das soluções de arquitetura. Eles oferecem rastreabilidade completa desde asa partes interessadas e as suas preocupações, via metas de mudanças estratégicas e resultados desejados, até o desenvolvimento das capacidades, das arquiteturas de suporte e das iniciativas de mudança. Mais ainda, como você pode ver nos exemplos acima, com o suporte adequado de ferramentas você pode adaptar facilmente a visualização dos seus modelos de arquitetura para as várias necessidades de comunicação com os vários grupos de partes interessadas.

Se você está interessado em saber mais sobre essas e outras funcionalidades e recursos da suite de ferramentas da BiZZdesign, entre em contato conosco.





* Mark Lankhorst é Gerente de Consultoria & Evangelista-Chefe de Tecnologia da BiZZdesign, empresa líder em ferramentas para modelagem da arquitetura corporativa, representada no Brasil pela Centus Consultoria.


 https://links.centus.com.br/tvw
Nós publicamos o eBook 'A Empresa Adaptativa - Prosperando em uma Era de Mudanças', no qual explicamos nossa visão dos desafios da mudança e do controle em empresas complexas, e descrevemos as capacidades necessárias para lidar com isso em maiores detalhes. 

Clique aqui para solicitar sua cópia grátis deste eBook.