ArchiMate na Prática - Demarcando Serviços de Negócio

postado em 31 de ago. de 2020 06:36 por Antonio Plais   [ 31 de ago. de 2020 06:36 atualizado‎(s)‎ ]
Por Antonio Plais, consultor-chefe da Centus Consultoria

Um dos principais conceitos da Camada de Negócio do ArchiMate é o conceito de Serviço de Negócio, definido como um "comportamento explicitamente definido que um papel, ator ou colaboração de negócio expõe para o seu ambiente". Mas como distinguimos um serviço de negócio e como ele pode ser demarcado?

Se alguma coisa é marcada como um serviço de negócio, então aquele serviço deveria ser, em princípio, "consumível" por vários consumidores. Os serviços podem ser agrupados por meio de relacionamentos de agregação. Isso implica que só faz sentido desagregar um serviço em serviços parciais se estes serviços parciais também puderem ser consumidos de forma independente uns dos outros.

Aplique as heurísticas a seguir para identificar serviços de negócio:
  • Identifique um serviço a partir da perspectiva do seu consumidor. O serviço deveria ser reconhecível e usável pelo consumidor. As convenções de nomeação deveriam ser adotadas a partir da perspectiva do consumidor do serviço;
  • Identifique os serviços com base nas atividades que são executadas na camada de negócio, e com base nos produtos que estão sendo entregues;
  • Modele os serviços a partir de uma perspectiva de fora para dentro, definida pelo seu uso;
  • Diferencie diferentes serviços otimizados para suportar diferentes preocupações;
  • Evite a sobreposição dos serviços oferecidos: serviços diferentes oferecem comportamentos diferentes. A sobreposição do comportamento é um indicador de que você precisa definir o comportamento sobreposto como um serviço separado;
  • Um serviço é realizado por uma ou mais funções ou processos de negócio que representam o comportamento interno concreto da organização. Uma função de negócio pode realizar vários serviços de negócio;
  • Sempre modele quais funções ou processos de negócio realizam um serviço, e quais processos de negócio (no caso de serviços internos) consomem um serviço;
  • Um serviço de negócio interno é sempre usado por pelo menos uma função ou processo de negócio;
  • Mantenha os serviços consistentes: garanta que comportamentos comparáveis sejam oferecidos como serviços de uma maneira comparável;
  • Use serviços para esconder detalhes de implementação. Para um consumidor do serviço é suficiente conhecer que um serviço está sendo oferecido e como o consumidor deve usar aquele serviço. Um consumidor do serviço não precisa saber como um serviço é realizado;

Os mesmos critérios e heurísticas podem ser usados para serviços de aplicativo e de tecnologia nas camadas de Aplicativo e de Tecnologia do ArchiMate. Identificar os serviços que uma camada fornece para a camada acima é uma excelente forma de desacoplamento entre as camadas, facilitando a evolução da arquitetura da sua empresa.


Se você quer conhecer mais sobre a linguagem ArchiMate, e conversar sobre Arquitetura Corporativa, acesse regularmente este blog e o site da Centus Consultoria

Fonte: ArchiMate Made Pratical, Harmen van der Berg e outros, NAF Working Group "ArchiMate usage"