ArchiMate® 3.0 - Os Conceitos de Estratégia e Planejamento Baseado em Capacidades

postado em 15 de fev de 2017 08:57 por Antonio Plais   [ 15 de fev de 2017 08:59 atualizado‎(s)‎ ]
Originalmente postado por Marc Lankhorst & Adina Aldea*, no blog da BiZZdesign - Tradução autorizada

Nesta série de postagens, descreveremos o uso do novo padrão ArchiMate 3.0 na prática. Usaremos uma empresa fictícia, mas realista, como exemplo: a ArchiSurance. Esta é uma empresa bastante conhecida pelos usuários do ArchiMate, já que é a empresa do estudo de caso padrão fornecido pelo The Open Group.

As seguradoras tradicionais operam sob circunstâncias desafiadoras. As baixas taxas de juros no mercado financeiro tornam difícil para elas cumprirem suas obrigações financeiras, a a disrupção digital ameaça seus modelos de negócio e participação de mercado. Mais ainda, as margens de lucro estão declinando e as participações de mercado estão diminuindo.

Nossa seguradora exemplo, ArchiSurance, também está lutando com estes problemas. Como fazer dinheiro suficiente para sobreviver no curto prazo e sustentar o negócio no longo prazo? A companhia realizou uma análise estratégica das principais maneiras pelas quais ela pode melhorar os retornos, mostrada na figura abaixo:


Figura 1 - Análise estratégica

Para sustentar a lucratividade, a companhia precisa aumentar o faturamento, o que requer uma maior retenção de clientes e/ou aumento na participação de mercado. Para isso, ela quer alcançar uma satisfação dos clientes melhorada e uma determinação de prêmios competitiva.

Com base nesta análise, a ArchiSurance vê duas opções estratégicas para endereçar estes problemas. A primeira opção é maximizar a excelência operacional através do corte de custos, aumento das opções de auto-serviço, e simplificar e padronizar seu portfólio de produtos.

A ArchiSurance vê a rápida evolução da inovação tecnológica tanto como um desafio como uma oportunidade. Isto faz com que ela identifique uma segunda opção estratégica baseada na 'intimidade digital com o cliente', que emprega uma combinação de big-data e Internet-das-Coisas (IoT). De acordo com esta estratégia, eles pretendem usar dados mais detalhados dos clientes para melhorar a interação com o cliente
e a sua satisfação, e determinar prêmios de seguros personalizados.

Mapa de Capacidades

Junto com a análise estratégica, é também importante criar um mapa de capacidades da organização para transformar a empresa com sucesso. A figura abaixo dá uma visão geral das capacidades atuais da ArchiSurance, usando o novo conceito de Capacidade do ArchiMate 3.0.

Figura 2 - Mapa de capacidades

Estratégia de Intimidade Digital com o Cliente

Na sua estratégia de intimidade digital com o cliente, a ArchiSurance adota uma abordagem de duas vertentes. Primeiro, ela quer engajar mais intimamente seus clientes através de vários canais de mídia social. Segundo, ela pretende usar vários tipos de dados externos. Para produtos de seguros vendidos para o mercado consumidor, isto inclui dados de dispositivos inteligentes conectados, tais como rastreadores de exercícios, caixas pretas em veículos, ou dispositivos de automação residencial; nos mercados B2B ela pretende usar dados de fontes como gerenciamento de frotas, redes de energia, dispositivos RFID, ou sensores prediais inteligentes. Ao final, isto pode resultar em produtos de seguro em tempo real, onde o segurado recebe retorno direto das consequências financeiras do seu comportamento, e avisos sobre como ajustar seu comportamento para baixar os prêmios dos seus seguros.

A figura abaixo mostra as principais capacidades necessárias para realizar estas estratégias, como elas se relacionam com as capacidades atuais, e como elas contribuem para os resultados de negócio que a ArchiSurance deseja alcançar.

Figura 3 - Estratégia de intimidade digital com o cliente

Estes elementos da sua estratégia podem, também, ser ligados com, por exemplo, uma descrição de alto nível do Canvas de Modelo de Negócio, onde as capacidades podem figurar como atividades principais. O BiZZdesign Enterprise Studio suporta completamente esta abordagem integrada.

Nas próximas postagens exploraremos com maiores detalhes como a ArchiSurance realiza seus objetivos estratégicos. Iremos endereçar, ainda, as diferenças entre capacidades e funções de negócio, e como você pode criar análises úteis para suportar o planejamento baseado em capacidades. Fique ligado!



* Mark Lankhorst é Gerente de Consultoria & Evangelista-Chefe de Tecnologia, e Adina Aldea é consultora, da BiZZdesign, empresa líder em ferramentas para modelagem da arquitetura corporativa, representada no Brasil pela Centus Consultoria.